Sbado, 29 de Janeiro de 2022 |

Opinião

Automotivação

Por Redação em 28 de Março de 2014


Algumas pessoas vão fazer inúmeras tentativas para motiva-los no trabalho – por meio de cursos, palestras ou uma simples conversa - , mas a verdade sobre motivação é que, na maioria da vezes, você acaba tendo de motivar a si mesmo. O que o tira das manhas geladas de inverno e o faz apressar-se para o trabalho? Se um dia for muito parecido com o outro e você ficar com a sensação de que não está conseguindo realizar muita coisa, vai ser difícil continuar motivado. Geralmente, isso tem a ver com não ter ideia clara do que pretende alcançar em um determinado dia, então você faz o que é preciso, simplesmente aguardando o dia seguinte.
Livre-se dessa incerteza estabelecendo objetivos diários que contribuam para uma meta maior. Entre eles, podem estar os “passos positivos” ou a “remoção de bloqueios”. Se você é um vendedor, um exemplo seria um objetivo de vendas que precisa ser alcançado; um dos passos positivos seria ligar para todos os seus clientes atuais para tentar persuadi-los a aumentar o tamanho dos pedidos, ou então conferir o banco de dados da empresa e descobrir os clientes que estão faltando para, então, recuperar o contato com eles.
Já a “remação de bloqueios” está relacionada com a “limpeza da área” para que todos tenham mais tempo para dar passos positivos. Para isso, você precisa decidir ser grande e renovar-se a cada manhã. Afinal, você não veio a este mundo para ter uma vida abaixo da média!
Zico é considerado o maior jogador da história do Flamengo, e não são poucos também os que o consideram o melhor jogador de futebol dos anos 1980. É o maior artilheiro da história do estádio do Maracanã, com 333 gols em 435 partidas. Foi eleito o terceiro maior futebolista brasileiro do século 20, o sétimo da América Latina e o décimo quarto do mundo. É um dos quatro brasileiros a figurar no Hall da fama da FIFA ( os outros são Pelé, Garrincha e Didi). Zico, no entanto, só foi se firmar como titular na equipe em 1974, depois de passar por uma intensa preparação física e um forte trabalho de fortalecimento muscular, por conta de seu corpo franzino; trabalho que incluía dedicação de boa parte de seu dia.
Perguntando sobre o inicio de carreira, ele falou: “Muitas e muitas vezes eu tive que me automotivar para não desistir da preparação física, porque era uma época em que as seleções europeias estavam começando a mostrar o “futebol força”. A força motriz de minha preparação tive que encontrar dentro de mim”.
Então, eu agora lhe pergunto: Como você pode desenvolver um método pessoal de automotivação?

Este artigo é parte integrante do livro “ Vivendo e Aprendendo a Jogar”, de Jamil Albuquerque

COMENTÁRIOS ()