Sbado, 22 de Janeiro de 2022 |

Opinião

Baixo investimento em educação: a origem dos nossos problemas!

Por Redação em 17 de Janeiro de 2014


Quem acompanha nossa atuação, sabe que possuímos um compromisso inflexível com a educação pública de qualidade. É a possibilidade de investimento na educação das nossas crianças que nos faz acreditar em um futuro melhor e em uma sociedade mais justa e igualitária.
Dados do Ministério Público, com números de 2012, apontam que Alvorada é a penúltima cidade do Rio Grande em investimento per capta na educação. Nossa cidade (pasmem) não possui sequer uma Escola de Educação Infantil Municipal. Possuímos apenas uma Escola de Tempo Integral.
Ao longo dos anos, carregamos as marcas de um município carente e violento, ainda que tenhamos empreendido diversas ações sociais e de segurança. Talvez o que os nossos governantes e legisladores não tenham entendido, é que só há uma forma de realizar as verdadeiras transformações políticas, sociais e econômicas: investindo verdadeiramente em educação.
Parece que escrevo obviedades, mas será que sou o único a me perguntar quando a educação será prioridade para os nossos governantes? No último período, obtivemos a notícia do cadastramento, junto ao Governo Federal, de 11 terrenos para construção de Escolas de Educação Infantil, a instalação de um Campus do IF-RS, o pacto pela alfabetização na idade certa, o vale-livro na feira do livro e diversas outras ações voltadas para a melhoria das condições de ensino... mas é pouco.
Sonhamos, acreditamos e lutamos por uma Escola cidadã e acolhedora. Aquela onde as nossas crianças tenham acesso à educação de qualidade, a cultura, ao esporte, a alimentação balanceada e a atendimento médico e odontológico. Aquela que só se implementa remunerando bem os professores e investindo na estrutura física. Aquela que prepara para a vida, para o ensino superior e para o mercado de trabalho. Aquela da qual as crianças tenham orgulho de passar na frente e dizer "olha! Esta é a minha escola!". Aquela Escola de Tempo Integral que Leonel Brizola e Darcy Ribeiro nos ensinaram a construir. Aquela que o trabalhismo brizolista tornou realidade no Rio de Janeiro e que, com a recente aprovação do projeto da Deputada Juliana Brizola, também será realidade no ensino fundamental do Rio Grande do Sul.
O atual modelo educacional está falido. O baixo investimento na educação em Alvorada, revelado pelos dados do MP-RS (relativos ao ano de 2012), nos dá certeza de que a demanda de investimento na segurança pública, na saúde, no meio ambiente, na limpeza da cidade e dos arroios, dentre outras áreas, só vai aumentar. O atual modelo educacional garante que o filho do pobre continue a ser empregado ou subordinado ao filho do rico.
Eu acredito na educação. Eu acredito na Escola de Tempo Integral. Eu aprendi, com Brizola e Darcy, que dinheiro destinado a educação, não é gasto, é investimento. E que investir em educação, é a única maneira de emancipar o homem.

Tiano Caduri
Presidente do COMDICA, assessor parlamentar e estudante de Direito.

COMENTÁRIOS ()