Quinta-Feira, 19 de Maio de 2022 |

SIMA

Com salários reajustados, Servidores cobram mais respeito da administração municipal

Por Redação em 14 de Janeiro de 2022


Os servidores públicos de Alvorada começaram 2022 com o pé direito. Após nove anos sem ganhar aumento, categoria e sindicato conquistaram parte expressiva da reposição salarial que tanto a classe precisava. A conquista do INPC (10,16%) + 2%, define o reajuste de 12,16% para todos, independente de casos específicos, em que esse percentual será reforçado por gratificações. Além disso, o Tiquete Alimentação cresceu 45%, subindo de R$ 20 para R$ 29.

GUARDA MUNICIPAL - É o caso da Guarda Municipal (Civil, Patrimonial e de Trânsito) que, além dos 12,16%, mantiveram os 30% da Gratificação por Risco de Vida sobre o vencimento básico.

Para os Guardas municipais que atuam em rondas ostensivas, haverá um acréscimo de 25% como Gratificação por Atividade em Campo (GEAC).

PROFESSORES - O piso para 20 horas trabalhadas, que era R$ 1.443,39 aumentou para R$ R$ 1.618,79 com a aplicação dos 12,16% e deverá alcançar o valor de R$ 1.922,67, depois do complemento salarial que será feito pela Prefeitura, referente à regra do Piso Nacional do Magistério.

Sobre o piso de R$ 1.922,67 vai incidir o percentual de 15%, como Gratificação de Regência de Classe (GRC), que somará mais R$ 288,40 ao vencimento básicos desses servidores.

PISO NACIONAL - Desde 1º de janeiro de 2022 vigora o novo valor do Piso Nacional do Magistério, definido pela Lei 11.738, na quantia de R$ 3.845,34, para 40 horas semanais, com reajuste de 33,23%. O novo piso depende da regulamentação da Presidência da República.

FUNDEB - Quanto ao rateio das sobras dos 70% do Fundeb, que não foram aplicados na Educação, ele deve ser feito , no máximo, até 30 de abril de 2022, para então reforçar a remuneração dos profissionais do setor. Estamos alertas à falta de transparência e à demora na transmissão dos dados sobre os recursos do fundo para a Prefeitura de Alvorada.

VITÓRIA DA UNIÃO E DA LUTA

Mas a conquista histórica dos Servidores só aconteceu porque a diretoria do SIMA impos respeito na mesa de negociação e persistiu na busca de soluções por meio do diálogo. O governo municipal prosseguiu praticando o assédio moral e a intimidação, além de aumentar o número de Cargos de Confiança (CC).

Enquanto isso, os Agentes Comunitários de Saúde e Endemias (ACS e ACE)ainda não tiveram o piso salarial regulamentado. Os secretários de Escola, vice-diretores, supervisores e orientadores educacionais também foram esquecidos e não receberam a merecida gratificação.

O SIMA segue incansável na luta pela valorização de todos os servidores públicos, porque assim poderemos prestar um serviço de melhor qualidade à população alvoradense.

COMENTÁRIOS ()