Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022 |

SIMA

No atendimento de saúde, o descaso do Governo Appolo com a população e os Servidores

Por Redação em 21 de Janeiro de 2022


O atendimento de Saúde em Alvorada não podia ser pior. As chuvas, que acontecem no final dos dias quentes, vem agravar o abandono dos postos de saúde em Alvorada, cercados por mato e sofrendo com a falta de equipamentos e insumos necessários para os atendimentos. O caos reinante nos postos de saúde começa na falta de estratégia de atendimento e piora com a presença de um número mínimo de funcionários, pois a administração não gerenciou de forma correta as férias de muitos servidores. A consequência são filas, demora no atendimento e desconforto para Servidores e população. O Conselho de Saúde fiscalizou e apontou todos os problemas nas UBS, mas o Ministério Público ainda não agiu.

UNIDADES DE SAÚDE DOENTES

Na UBS Stella Maris, chove como estivesse na rua. Ainda bem que os servidores que estavam lá impediram a perda dos computadores. A manutenção superficial feita em três dias de nada adiantou. Reformada há menos de quatro anos, apresenta sérios problemas causados por infiltrações e goteiras.

Na UBS São Francisco, a instalação malfeita dos cabos de internet foi colocada em furos no concreto, por onde escorre a chuva, que cai sobre os computadores. Além das goteiras, servidores e população respiram o ar infestado pelo mal cheiro que vem dos esgotos.

Na UBS Intersul, por exemplo, um Agente Comunitário de Saúde (ACS) tem atuado na recepção, pois o funcionário administrativo entrou em férias e não houve a necessária reposição. Mesmo com a reforma feita há dois anos, as goteiras ameaçam os equipamentos eletrônicos.

Na UBS Nova Alvorada, que foi inaugurada há menos de três anos, servidores e pacientes sofrem com a presença de goteiras e também com problemas na rede elétrica, que já provocou princípio de incêndio. Em decorrência das chuvas, há ocorrência de falta de luz naquela Unidade Básica de Saúde.

Na UBS Santa Clara, infiltrações vindas do piso superior deterioram o ambiente de atendimento. O problema se arrasta há anos, mesmo com reformas superficiais, que não surtiram efeito.

Na UBS Tijuca, sem água fresca para beber e na escuridão, os funcionários perderam a comida, que azedou.

A UBS Formosa, recentemente reformada, está caindo o forro, junto com as goteiras.
No PAM 8, que é referência de atendimento em Saúde no município, em nada difere das UBS's, onde a estrutura precária permite infiltrações, goteiras, mofo e umidade no ambiente.

REFORMA DE VERDADE, PREFEITO!!

O relato de problemas explica a má gestão dos recursos da Saúde, pois a estrutura foi reformada recentemente, mas não apresenta condições aceitáveis de trabalho para o servidor e de atendimento para a população.

É preciso promover uma reforma de verdade nos prédios, prefeito!!

ATENDIMENTO COMPROMETIDO

Sem priorizar a Saúde, como deveria, o Governo Appolo deixa o setor abandonado, sem o devido gerenciamento e a valorização dos recursos financeiros e humanos.

Para Rodinei Rosseto, presidente do Sindicato dos Municipários de Alvorada (SIMA), a má gestão explode na hora do atendimento, quando o povo, que sustenta a administração pública, não recebe o retorno que merece.

COMENTÁRIOS ()