Sbado, 04 de Dezembro de 2021 |

Você Lembra?

1546 - PRETO

Por Redação em 29 de Outubro de 2021


Ao longo de sua história o Floriano, hoje Novo Hamburgo, teve excelentes meias canchas como Ica, Vevé, Noredin, Xameguinha e Preto, o nosso entrevistado nesta edição, entre muitos outros. Preto foi um atleta muito técnico e sempre líder de sua equipe. Preto, cujo nome completo é João Luiz Ferreira da Silva, é natural da cidade “Capital do Calçado Gaúcha” onde nasceu no dia doze de junho de 1981. Iniciou suas atividades esportivas no Futsal e no clube Vila Nova do futebol amador de Novo Hamburgo. Posteriormente foi para Shini Berdingen da Alemanha. Depois defendeu Stuttgart Kicheres, também alemão o TSV e o Zaglebie Lubin da Polônia. Retornou ao futebol brasileiro em 2004 para atuar no Novo Hamburgo, que em 2005 jogava com Luciano: Tiago, Sandro Blum, Luiz Henrique e Gerson; Neuri, Pedro Ayub , Preto e Bagnara; Adão e Junior. No ano seguinte o “ Nóia” atuava com Luciano; Dudu, Sandro Blum, Dias e Edno; Luiz Henrique, Pedro Ayub e Preto; Giancarlo, Washington e Itaqui. Em 2007 foi para o futebol paulista defender a Portuguesa de Desportos onde permaneceu até 2009. Em 2009 a “Lusa” era escalada com Eduardo Gotardi; Patrício, Bruno Rodrigo, Júlio Santos e Juninho Goiano; Erik, Preto e Ramon; Diogo, Christian e Vaguinho. Em 2010 retornou para o clube do estádio Santa Rosa que ia a campo com Juninho; Micael, Cláudio Luiz, Edson Borges e Paulinho; Émerson, Marcio Hann e Preto; Michel, Gustavo Papa e Rodrigo Mendes. No mesmo ano esteve no Guarani de Campinas. Em 2011 defendeu o Atlético Goianense que formava com Márcio; Adriano, Gilson, Anderson e Thiago Feltes; Pituca, Ramalho, Preto e Renato Augusto; Marcão e Juninho. A seguir defendeu o Vitória da Bahia,o Vila Nova de Goiás, e o Bragantino, que em 2013 era escalado com Rafael Defendi; Diego Macedo, Kadu, Guilherme Mattis e Geandro; Carlinhos, Sérginho e Preto; Malaquias, Lincoln e Léo Jaime. Em 2014 retornou ao Novo Hamburgo e no mesmo ano esteve no Caxias. Em 2015 defendeu o Ypiranga de Erechim para encerrar sua movimentada carreira como atleta profissional de futebol no Novo Hamburgo com o título de Campeão Gaúcho. O “Nóia” conquistou o seu inédito título com Matheus; Léo, Pablo, Júlio Santos e Assis; Amaral, Preto e Jardel; Branquinho, João Paulo e Juninho. Preto considera que Vagner Benazzi, Beto Campos e Renê Simões foram os melhores técnicos que o orientaram. Os melhores meias canchas que viu atuar foram Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo. Os melhores marcadores que enfrentou foram Guiñazu e Masquerano. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Novo Hamburgo X Inter válido pelo Gauchão de 2005. Foi o primeiro gol que marcou com a camiseta do “Nóia”. O seu ídolo nos gramados é Ronaldo Nazário. Hoje Preto reside em Novo Hamburgo. Assim resgatamos a história futebolística de João Luiz Ferreira da Silva, o Preto que inegavelmente marcou presença no futebol gaúcho, paulista e de outros estados brasileiros.

COMENTÁRIOS ()